Ásia constrói maior e mais ecológica estação ferroviária do mundo

Mariana Ferreira Gonçalves 25 de julho de 2012 2

O Express Rail Link West Kowloon Terminus  ligará Hong Kong a Pequim, na China, por uma distância aproximada de 3825 km. Além do arrojado projeto de arquitetura assinado pelo escritório internacional Aedas, outro diferencial será a preocupação com o meio ambiente.  Entre suas características sustentáveis, destaca-se uma gigante cobertura verde, que ajudará a manter o clima no interior sempre agradável e assim evitar o uso indiscriminado de ar condicionado. Além disso, janelas distribuídas por todos os níveis da fachada da estrutura vão assegurar a entrada contínua de luz natural na estação, ajudando a reduzir os gastos com energia para sistemas de iluminação artificial.

Projetado para ocupar 430 mil metros quadrados, com 15 faixas férreas para trens que atingem velocidades de até 200 km/h, o terminal também terá amplas áreas cercadas de árvores para uso livre da população e realização de atividades culturais. Com inauguração prevista para início de 2016, a estação deverá receber quase cem mil pessoas por dia.  E esta estação acompanha uma tendência internacional de construir grandes obras respeitando os princípios da sustentabilidade. Entre as seis estações de trem mais ecologicamente do mundo, destacam-se a estação de Newport, nos Estados Unidos a Estação de Liège, na Bélgica.

 

Trem de alta velocidade movido à energia solar

E já está em funcionando em caráter experimental  uma linha de trem totalmente movida à energia solar. A empresa Enfinity está operando uma linha que liga Paris à Amsterdam e que utiliza esta tecnologia sustentável. Para isso, são utilizados 16.000 painéis solares no teto dos trens. Estes painéis deverão produzir cerca de 3.5 Megawatts/ hora de energia todos os anos, à um custo de 21 milhões de dólares. A energia produzida servirá para absatecer também s trens convencionais da linha e o projeto todo deve entrar em operação em dezembro. Uma das dúvidas levantas sobre este sistema é se a vibração provocada pelos trens não seria capaz de quebrar as placas solares, o que a empresa responsável tratou de explicar.

Como o SOS Planeta vem defendendo, os trens de alta velocidade são uma alternativa de transporte eficiente e sustentável, que pode ajudar o planeta a reduzir drasticamente as emissões de carbono. E projetos como este podem tornar o sistema ferroviário ainda mais verde. Entre os países que já estão interessados nesta nova tecnologia está a China, que planeja construir 80 novas linhas de trem no próximo ano e os Estados Unidos, onde já foi instalado na Califórnia um protótipo do modelo.

About the author

Mariana Ferreira Gonçalves Redatora. Para visualizar meu curriculum, clique aqui.

2 Comentários »

  1. Sylvia 26 de julho de 2012 às 10:39 - Reply

    Pena que o nosso país está tão atrasado comparando com os projetos como este

  2. Antonie 26 de julho de 2012 às 11:01 - Reply

    Belo projeto este!

Deixe seu comentário