Lixo por Comida

Luiza Raniero 29 de novembro de 2013 0

Trocar o que até então era considerado lixo, por alimento direto do produtor. Essa é a proposta de um programa já implantado de Umuarama, cidade do Paraná, com cerca de 100 mil habitantes. A Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente da cidade criou o “Lixo que Vale”, que funciona da seguinte forma: o lixo reciclável é coletado, pesado e trocado por uma “moeda verde”, que por sua vez tem poder de compra em uma grande feira livre.

Cada quilo de resíduo reciclável vale uma moeda verde; com três, consegue-se comprar um pé de alface, por exemplo. As opções de alimentos oferecidos para a troca incluem 20 tipos de frutas, verduras e legumes, além de bolachas, doces, pães, ovos e carne.

O programa tem um importante viés socioambiental, uma vez que assiste famílias mais carentes, incentiva pequenos produtores rurais e colabora com os catadores, ressalta Antônio Fávaro, secretário da Agricultura e Meio Ambiente do município, além de contribuir para a preservação ambiental.

About the author

Luiza Raniero Luiza Montoya Raniero é gestora ambiental, especialista em gestão socioambiental para a sustentabilidade.

Deixe seu comentário