MANIFESTO DA FRENTE CIDADÃ PELA INTERLIGAÇÃO FERROVIÁRIA DA BAIXADA SANTISTA:

José Manoel 18 de maio de 2015 0

 Interligação Ferroviária Da Baixada Santista

 

A FerroFrente nasceu com o intuito de promover a volta do trem ao Brasil.

Para realizar o intento, contudo, para os pontos de maior carência ferroviária ela pretende lançar Frentes pontuais

Abaixo o Manifesto pela Frente da interligação ferroviária da Baixada Santista.

 

Manifesto Da Frente Cidadã Pela Interligação Ferroviária Da Baixada Santista:

 

Uma Frente Suprapartidária Pela Metropolização Ferroviária de Cargas e Passageiros Para o Crescimento do Porto na Baixada Santista

O maior porto da América Latina é, a um tempo, um bem e um mal na vida dos moradores da Baixada Santista.

É um bem incomensurável no sentido de que representa o maior motor da economia local.

É um mal porque, devido à escassez de trilhos para transportar as cargas que se destinam a ele ou se originam dele, congestiona a região, gerando imobilidade, arrastões, poluição, acidentes etc.

Paradoxalmente, ao mesmo tempo que impulsiona a economia local, ele a freia, principalmente porque esse estado de coisas, entre muitas outras mazelas, desestimula o turismo, historicamente uma das mais importantes fontes de renda da região.

Essa realidade enubla outras cidades portuárias do país, mas como a Baixada Santista já liderou movimentos importantes na história da nação, mas que qualquer outra região, até por sua condição de metrópole, tem a natural capacidade de organizar e mudar positivamente o cenário.

O Porto de Santos e o povo da Baixada Santista precisam receber da federação a retribuição pelo enorme serviço que prestam a toda a nação, e não, ao contrário, continuar pagando com a inacessibilidade e demais mazelas decorrentes da logística mal projetada. Neste sentido:

 

I. É inadiável que novas linhas de trem de acesso à cidade de Santos sejam imediatamente implantadas.

II. Não menos importante é que se instale uma linha que promova a verdadeira metropolização da Baixada, interligando as cidades por linhas férreas que atendam tanto os trens de cargas quanto de passageiros.

III. Essa implantação/integração é que dará reais condições de o Porto de Santos crescer, fazendo crescer a economia regional e, consequente, o bem-estar de todos, sem trazer nesse crescimento os fatores negativos resultantes do congestionamento das estradas.

 

A metropolização, portanto, pode trazer inúmeros benefícios, mas para que esses benefícios sejam alcançados é necessário que além do anel metropolitano, haja a implantação de novas linhas férreas que desçam a maravilhosa Serra de Santos.

Por inúmeros que sejam os problemas atuais, é necessário que o Porto cresça. A população da Baixada Santista quer Porto grandioso, competitivo, mas que respeite a cidade e a população. A resposta para isso é a metropolização ferroviária, motivo pelo qual, nesta data, sob coordenação geral do estudioso do assunto, José Manoel Ferreira Gonçalves, e apoio das autoridades subscritas, visando o necessário apoio civil de tantos brasileiros quantos o queiram assim manifestar-se, esta frente é lançada com os mais e melhores valores cidadãos.

 

13 de novembro de 2013.

Confusing railway tracks at day

Confusing railway tracks at day

About the author

José Manoel Doutor em Engenharia de Produção, Mestre em Engenharia Mecânica, Engenheiro Civil, Jornalista e Advogado. Pós-graduado em Geoprocessamento, Termofluidomecânica, Eng. Oceânica e História da Arte. Conselheiro do Instituto de Engenharia em dois mandatos e do CREA - Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de São Paulo. Para visualizar o curriculumn clique aqui.

Deixe seu comentário