Rio +20: sem novidades, o texto aprovado é vazio e decepcionante

Mariana Ferreira Gonçalves 20 de junho de 2012 0

 Enquanto na Cúpula oficial da ONU, onde os chefes de Estado vão se reunir, que acontece no RIO Centro, o resultado do chamado rascunho Zero foi decepcionante e esta recebendo criticas da imprensa de todo o mundo, o que salva um pouco a RIO+20 é exatamente o que acontece fora deste espaço.  Nos eventos oficiais, que acontecem também numa outra parte do Rio Centro e nos encontros paralelos: na Cúpula dos Povos, no aterro do Flamengo, no encontro do prefeitos, no Forte de Copacabana, e nas manifestações e passeatas de rua e em outros locais da cidade do Rio de Janeiro. Como, por exemplo, o que foi promovido pela UIC (União Internacional de Ferrovias – Union International de Chemins du Ferre) que organizou o “Apito do Rio”. A ideia foi chamar a atenção da sociedade mundial sobre a importância e a relevância do transporte ferroviário na busca pelo desenvolvimento sustentável. 

 Apito à favor das ferrovias

 Em 2010, as ferrovias brasileiras foram responsáveis, por apenas 5% das emissões de dióxido de carbono (CO2) no Brasil, de acordo com o 1º Inventário Nacional de Emissões Atmosféricas do Transporte Ferroviário de Cargas. Nosso país movimenta mais de 60% das cargas por rodovias, que são muito mais poluentes que as ferrovias. Todos os 163 trens da Supervia,  concessionária que opera os trens no Estado do Rio de Janeiro, emitiram apitos sonoros para conscientizar a população sobre a importância das ferrovias, um tipo de transporte não poluente e de alta capacidade.  Os passageiros embarcados nas composições foram avisados da ação, cujo ápice foi na estação Central do Brasil, onde circulam mais de 600 mil pessoas por dia.

About the author

Mariana Ferreira Gonçalves Redatora. Para visualizar meu curriculum, clique aqui.

Deixe seu comentário