Após 18 anos e US$ 1,6 bi, Tietê fica pior na Grande SP

klester 6 de novembro de 2011 0

Quase 20 anos depois e gastos de US$ 1,6 bilhão (R$ 2,8 bilhões), o índice de qualidade da água do rio Tietê no trecho da Grande São Paulo está ainda pior.

No último levantamento, feito em 2010, dos 9 pontos avaliados, 4 eram péssimos e 3, ruins. Dos 6 monitorados desde 1992, quando foi lançado o plano de despoluição, 5 estavam piores.

Na maior parte da região metropolitana, as taxas de oxigênio ficam próximas de zero, o que inviabiliza a vida aquática.

O esgoto não tratado é o grande vilão, sendo alimentado pelo crescimento da população e das ligações clandestinas.

A Sabesp diz que “é difícil ver uma melhora na região metropolitana” e que a situação seria pior sem o plano de despoluição e os investimentos em coleta e tratamento de esgoto.

 

Fonte Folha de S. Paulo

About the author

klester

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *