Pantanal: Rumo à Aridez

Pantanal: Rumo à Aridez

0 0

*Por José Manoel Ferreira Gonçalves
Pré-candidato a Prefeito do Guarujá pelo Psol

No cerne do Brasil, o Pantanal, reconhecido como uma das maiores extensões úmidas do planeta, balança à beira de enfrentar a seca mais severa de sua história registrada. O estado de Mato Grosso do Sul, guarda de 65% desse tesouro ecológico, já proclamou estado de emergência ambiental. A conjuntura atual acena para um momento de intensa preocupação entre autoridades, moradores e ambientalistas, que anteveem um cenário desolador caso medidas efetivas não se tornem implementações rápidas.

Efeito Sinérgico Castiga o Bioma

Uma análise de Carlos Bocuhy, presidente do Instituto Brasileiro de Proteção Ambiental (Proam), lança luz sobre a acirrada situação do Pantanal. Segundo ele, uma natureza explosiva de aquecimento global intercalado com os efeitos cada vez mais intensos do fenômeno El Niño potencializa como vulnerabilidades ambientais desta região singular. Uma interação destinta de fatores culmina em um impacto sinérgico avassalador, que ameaça não só a biodiversidade local, mas também se reflete em aspectos sócios econômicos importantes da região.

Estratégias de Mitigação e Prevenção

Em face da emergência o governo do Mato Grosso do Sul propõe medidas incluindo uma queima prescrita e uma utilização de aeronaves para combater os incêndios emergentes. Estas iniciativas, embora medidas paliativas frente à emergência climática, destacam a necessidade de adoção de estratégias que vão além e que antecipam o fogo através de sistemas de monitoramento e alertas precoces. Há necessidade de reforço a essas precocidades para prevenir uma exacerbação de focos de incêndio, enfatizando uma urgência da expansão da capacidade operacional brasileira no combate a incêndios como uma resposta adaptada à nova realidade climática.

Impactos Abrangentes e Alarmantes

A dimensão dos impactos dos episódios de seca e incêndio na região em 2020, que vitimou milhões de vertebrados, ilustra vividamente a gravidade da situação. A seca não apenas devasta a biodiversidade local, mas também repercute negativamente na economia regional, afetando atividades como agricultura, pecuária, turismo e pesca. E haverá consequências mais amplas desses desastres, incluindo a interferência nos regimes de chuva em outras regiões do país e os efeitos adversos na saúde pública devido à poluição atmosférica oriunda das queimadas.

Desafio à Viabilidade Econômica e Ecológica

Há urgência em repensar as relações entre exploração e produção no Pantanal dentro de uma abordagem sustentável. Algo que hoje ajuda a impulsionar nosso PIB, a pecuária intensiva na região, poderá inverter o vetor e começar a minar nosso PIB, devido a sua contribuição ao ciclo vicioso de emissões de metano e incêndios descontrolados.

Rumo a Um Futuro Vertebrado pela Sustentabilidade

O panorama sombrio que se desenhou para o Pantanal, dentre outros biomas vulneráveis, reforça a premência de amoldar políticas e práticas econômicas ao conceito de sustentabilidade. Uma marcha rumo a uma economia que respeita uma capacidade de carga dos ecossistemas e consideram como perdas ambientais em sua contabilidade não é apenas uma opção, mas uma necessidade incontornável para garantir uma continuidade da biodiversidade e uma qualidade de vida das futuras gerações. Implementar uma cultura de preservação que contemple o abandono do uso do fogo como ferramenta de manejo de terras surge como um imperativo ético e prático diante da ampla crise ambiental.

**José Manoel Ferreira Gonçalves é jornalista, cientista político, engenheiro, escritor e advogado. Pré-candidato a prefeito de Guarujá pelo PSOL. É presidente da Associação Guarujá Viva, AGUAVIVA, e da Frente Nacional pela Volta das Ferrovias, Ferrofrente. Idealizador do Portal SOS PLANETA.


Fontes de dados: Artigo Sagres Online, Instituto Brasileiro de Proteção Ambiental (Proam).

Tags: #Pantanal, #seca, #criseClimática, #combateAIncêndios, #emergênciaAmbiental, #Proam, #sustentabilidade, #economiaDaSobrevivência, #MatoGrossoDoSul, #aquecimentoGlobal

Metadescrição: O Pantanal enfrenta a expectativa da pior seca de sua história. Medidas emergenciais e a necessidade de um enfoque preventivo e sustentável tornando-se urgentes para preservar este bioma essencial.

Frase foco: Se Filtrando Rumo à Aridez

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Assine a nossa newsletter

Cadastre-se em nossa lista de e-mails para receber as últimas notícias e atualizações de nossa equipe.

Sua inscrição foi realizada com sucesso!